Pesquisa de Histórias


Widget UsuárioCompulsivo

Downloads de histórias - dúvidas e problemas !?!

PARA FAZER O DOWNLOAD DE QUALQUER PRÉ HISTÓRIA...
Na
caixa de apresentação da história, cliquem do lado esquerdo em Slideboom e serão encaminhados para o respetivo site.
Aí poderão descarregar o ficheiro em Powerpoint, bastando clicar do lado direito em download.
Depois é só escolher guardar no computador ou apenas abrir o ficheiro da história.
No Slideshare basta clicar no botão Save, do lado direito da caixa de apresentação.
Desta forma poderão utilizar as histórias mesmo sem acesso à internet. Se optarem por usar online (sem fazer download) poderá aparecer desformatada e isso pode acontecer também descarregando o ficheiro. Nesse caso bastará verificar se têm instalado o tipo de letra utilizado.

domingo, 27 de abril de 2014

Mãe fofa

Não é bem uma história, é talvez mais uma interpretação algo poética, algo romântica e também um pouco artística, ao estilo PRÉ Artes, sobre a Mãe, cujo dia se comemora no final desta semana.
Espero que gostem e vos possa ser útil!

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Liberdade

Um pouquinho em cima da hora, mas espero que ainda vá a tempo das comemorações dos 40 anos do 25 de Abril... o dia da Liberdade, que é a sua personagem principal.

Trata-se de mais uma história colaborativa, criada através de uma parceria, desta vez com a colega Ofélia Libório, que criou o texto e o partilhou no seu blogue de sala
A mim coube, depois de obtida autorização, selecionar as ilustrações e colocá-la em formato digital. Aqui está ela:

Espero (esperamos ambas...) que gostem e vos seja útil!
Se a utilizarem, deixem o vosso feedback, seria muito apreciado... ;-)

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Páscoa Feliz!

A todos os seguidores amigos e visitantes do PRÉ Histórias, os votos de uma Páscoa feliz, cheia de boas histórias para contar...


segunda-feira, 14 de abril de 2014

Dona Galinha e o ovo de Páscoa

Em plena semana santa, com a Páscoa está mesmo a chegar... aqui fica mais uma história alusiva à data. Se não for a tempo para esta ficará para as próximas, mas encontrei as imagens e achei que era interessante partilhar! 
É uma história engraçada, da autoria de Eliana Sá, com ilustração de Roberto Caldas, escrita em português do Brasil...

quarta-feira, 2 de abril de 2014

E se este dia fosse também, só um bocadinho, de todas as (PRÉ) Histórias que não chegam a ser livros?


Siobhán Parkinson, autora, editora, tradutora e distinguida com o laureate na ONG Children`s Laureate of Ireland, escreveu a seguinte carta para todas as crianças do mundo:

CARTA ÀS CRIANÇAS DE TODO O MUNDO



"Os leitores perguntam muitas vezes aos escritores como é que escrevem as suas histórias – de onde vêm as ideias? Da minha imaginação, responde o escritor. Ah, sim, dizem os leitores. Mas onde fica a imaginação, de que é que ela é feita, e será que todos temos uma?

Bem, diz o escritor, fica na minha cabeça, claro, e é feita de imagens e palavras e memórias e vestígios de outras histórias e palavras e fragmentos de coisas e melodias e pensamentos e rostos e monstros e formas e palavras e movimentos e palavras e ondas e arabescos e paisagens e palavras e perfumes e sentimentos e cores e ritmos e pequenos cliques e flashes e sabores e explosões de energia e enigmas e brisas e palavras. E fica tudo a girar lá dentro e a cantar e a parecer um caleidoscópio e a flutuar e a pousar e a pensar e a arranhar a cabeça.
Claro que todos temos uma imaginação: se assim não fosse, não seríamos capazes de sonhar. Contudo, nem todas as imaginações são feitas das mesmas coisas. A imaginação dos cozinheiros tem sobretudo paladares, e a dos artistas mais cores e formas. Mas a imaginação dos escritores está cheia de palavras.
E nos leitores e ouvintes das histórias, as imaginações fazem-se com palavras também. A imaginação do escritor trabalha e gira e molda ideias e sons e vozes e personagens e acontecimentos numa história, e a história é apenas feita de palavras, batalhões de rabiscos que marcham ao longo das páginas. E depois chega o leitor e os rabiscos ganham vida. Ficam na página, parecem ainda rabiscos, mas também brincam na imaginação do leitor, e o leitor começa igualmente a desenhar e a rodar as palavras de modo a que a história se crie agora na sua cabeça, tal como tinha acontecido na cabeça do escritor.
É por isso que o leitor é tão importante para a história como o escritor. Há apenas um escritor para cada história, mas há centenas ou milhares ou mesmo milhões de leitores, na própria língua do escritor ou traduzida para muitas línguas. Sem o escritor, a história nunca teria nascido; mas sem os milhares de leitores em todo o mundo, a história não viveria todas as vidas que pode viver.
Cada leitor de uma história tem alguma coisa em comum com os outros leitores da mesma história. Separadamente, mas também em conjunto, eles recriam a história do escritor com a sua própria imaginação: um ato ao mesmo tempo privado e público, individual e coletivo, íntimo e internacional. Isto deve ser o aquilo que o ser humano faz melhor.
Continua a ler."

Tradução: Maria Carlos Loureiro